domingo, 23 de novembro de 2008

O Pôr-do-sol é de quem vê

Woody Allen é melhor em Barcelona do que em NY


É quase uma unanimidade, pelo menos entre meus amigos mais próximos.

Ah o verão...ainda escrevo uma tese sobre as energias que circulam nas partes do planeta que ficam mais inclinadas ao sol, durante certa época do ano. Alguma coisa deixa os corpos e mentes um pouco mais libertos nessas noites amenas. E quando ele acaba... Já diria meu amigo Chico - "tantos passarão...eu passo".

E Allen conseguiu passar isso muito bem. Bem até demais. No meio das escolhas, dos impulsos, das atitudes racionais e das paixões explosivas. Me senti um tanto Cristina. "Não sei bem o que eu quero, mas quase sempre sei o que não quero". Um tanto Maria Helena. Porque tem relações que não se resolvem, mesmo tendo tudo pra dar certo. Um tanto Vicky, com essa mania louca de achar que pode escolher os próximos passos das próximas relações. Só não me senti nada Juan Antonio, até porque, sendo disputado por tantas beldades, onde é que aquele homem tava com a cabeça???

Ando precisando de fins de semana em Oviedo. Apesar do último ter sido quase perfeito.

Dias intermináveis, tardes longas, shows excelentes, tempo para todos os tipos de amigos, para curtir casa, praia, lapa, botafogo, música, circo, teatro, cinema e terminar com almoço em família e longas conversas ao telefone.

Se essa tal perfeição existisse, era bem capaz de ser algo próximo ao fim de semana prolongado. Tirando tintas erradas e choros ao telefone.

JF só ia me ver no Natal, mas não consigo resistir a um apelo do pequeno. Ainda mais sendo o primeiro, em tantos meses.

Pode fazer bem. Para a cabeça e para o espírito. Já disseram por aí que é melhor ser a pessoa errada na hora certa. Confesso nunca ter tido muito inclinação a ser certinha.

"Você sabe o mal que se esconde no coração dos homens? O Sombra sabe!"

Essas conversas de família rendem várias piadinhas.

"Qual foi a última vez que você viu o seu pai?"

Cineastas por todo o mundo andam bem inspirados.

Ainda tem uns cinco filmes em cartaz que eu quero ver.



"
A maioria das pessoas passa de oito a doze horas por dia
fazendo coisas que não fazem sentido na vida delas
PERMITA-SE! PERMITA-SE!"
(O Teatro Mágico)

Um comentário:

_peron. disse...

cara, tenho dormido cerca de 4 horas por dia...e isso quase não tem feito sentido.

pois é, vem chegando maaaais um verão...veremos.