domingo, 7 de dezembro de 2008

Let's Rock

Com sabor de travessura de criança


Saudades de babacas que sabem de amor, quase igual a mim. Que andei um tempo por aí, achando que sabia tudo. Achando que o acaso não existia, acreditando em sensações como se fossem sentimentos.

Aos poucos, a gente aprende a hora de parar.

Tá certo que algumas vezes é bom tomar um porre, mas passa a ser voluntário. Passa a ser uma escolha dentre tantas outras. Parar por aqui ou seguir adiante.


E reaprender, a cada dia, que pra tudo tem um tempo. E pra muita coisa, paciência.


Meus afetos se acumulam como os papéis na cabeceira. Depois de uma boa ressaca, é hora de recomeçar. Mas têm questões que dão uma mega preguiça de resolver.


"E o que você vai fazer quando tiver 50 anos e uma lista de afetos acumulados?"


Faltam vinte e seis anos pra isso. Quando chegar mais perto eu penso melhor.


Por hora, aquietar o coração é importante, companhia na cama de casal também. Se divertir é fundamental, mas tem riscos que eu prefiro não correr.


Eu digo que sou egoísta e as pessaos teimam em não acreditar.




"Vão as minhas meninas
Levando destinos
Tão iluminados de sim
Passam por mim
E embaraçam as linhas
Da minha mão"
(Chico Buarque)

Um comentário:

tatisgfernandes disse...

as ressacas são fundamentais,o egoísmo nem sempre é algo ruim o qual devemos deixar, de certa forma todos somos e acredito que eu, pelo menos, vivo melhor assim. o amor, ah, esse a gente corre o risco de ganhá-lo ou perdê-lo dia-a-dia.